Sede da Federação dos Congadeiros de Minas Gerais

 

A proposta se estrutura pela definição de duas ordens de ocupação do território.

A 1ª ordem: da construção da sede já existente, considerada como parte da história social e afetiva dos congadeiros e, por isso, efetivamente incorporada na nova arquitetura. Situada em sentido paralelo ao da rua, indo de uma divisa a outra do terreno, irá abrigar a infra-estrutura necessária ao funcionamento cotidiano e burocrático da instituição.(salas administrativas, sanitários, dormitórios, salas de celebrações e reuniões). 

A 2ª ordem: transversal à construção existente, que atravessa rompendo o lote, num sentido que vai da rua aos fundos do terreno, feita por uma pontuação sequêncial de postes urbanos que estruturam os espaços de abrigo e suporte às festas e cerimônias dos reinados.(salas de oficinas, cozinha / refeitório, biblioteca) O posteamento diagonal traz a rua para o interior da sede unindo-a à construção e integrando-a ao espaço públido.  

Do cruzamento dos eixos dessas duas ordens se configuram dois pátios abertos e interligados. Frontal ao terreno, o primeiro pátio se apresenta como convite, continuidade da rua. Lugar de se cravar o mastro da festa, da música, o lugar do sagrado. Nos fundos do terreno, o segundo pátio abriga o lugar de comer coletivo, do café e da pinga, de contar os casos, o lugar do profano.

Ficha Técnica

 

Local: Belo Horizonte - MG

Área: 550 m²

Projeto: 1995

Propriedade: Secretaria Municipal de Cultura - BH

Autores do projeto: Ulisses Morato | Adriano Mattos Corrêa | Monique Sanches Marques

Serviços: Projeto arquitetônico 

Fotos: Marcelo Santanna

Projeto com publicação nacional

Projeto com premiação nacional

1/4

Belo Horizonte - MG

Brasil

  • Facebook quadrado preto